Os Guardiões da Galáxia de 2014

Uma análise detalhada de Os Guardiões da Galáxia.

Dessa vez falaremos do filme de 2014 Os Guardiões da Galaxia. A franquia é mais um esteriótipo de filmes de heróis que salvam o universo(mundo), a mocinha(a heroína super conservadora) e normalmente o cachorro do filho ou filha(uma árvore falante), mas tudo isso com a patente e a cara da produtora Marvel (não poderia ser diferente, não é?).

Admito que esperava um pouco mais do roteiro, o que senti falta foi da inovação, de algo que fugisse do senso comum dos filmes desse nicho. Confesso que assisti não esperando muita coisa, que bom! Não me decepcionei muito (risos). 

O destaque ficou na CGI, realmente é visível a evolução da computação gráfica nos filmes, é fácil lembrarmos de filmes não tão muito distantes. Podemos pegar filmes de exatos 15 anos atrás, em 2003, e compararmos a tecnologia daquela época com o que temos hoje. Para começar, não era muito comum encontrarmos filmes em alta definição, lembrando que em 2003 poucas pessoas tinham acesso as antigas TVs de LCD, ou seja, eram tempos de imagens SD.

Outro destaque para mim foi a atuação de Chris Pratt como Peter Quill. O cara já é bonito de se olhar e sabe atuar com muito profissionalismo e extrema competência. Não é atoa que Pratt é o astro do momento, sendo cotado para grandes filmes de sucesso, um atrás do outro.

Os Guardiões da Galaxia não chegaram a me decepcionar como um todo, visto os exemplos que citei no paragrafo acima. 

Vale ressaltar que independente da minha opinião, o filme fez um sucesso estrondoso nos cinemas de todo mundo, era algo bastante esperado pelos fãs das produções da Marvel.

Com um orçamento razoavelmente modesto para um filme com tanta dependência da computação gráfica, custou 'apenas' 170 milhões de dólares e arrecadou aproximadamente 5 vezes mais o valor de seu orçamento, ou seja, aproximadamente 800 milhões em bilheterias, apenas nos cinemas. 

Sabemos que uma produção desse porte continua rendendo dólares por muitos anos, com mídia digital, direitos de TV, exclusividades em eventos, roupas, brinquedos, jogos, enfim, é uma receita que atravessa gerações.

Para ficar por dentro de tudo que se passou nesse filme campeão de bilheterias, vou repassar alguns dados técnicos:

A direção principal ficou a cargo de James Gunn. A produção executiva ficaram a cargo dos profissionais, Nik Korda, Stan Lee, Victoria Alonso, Jeremy Latcham, Alan Fine e Louis D'Esposito.

O fraco roteiro (em minha opinião, é claro) ficaram a cargo de James Gunn e Nicole Perlman.

Se interessou pelo filme? Corra para algum canal que certamente a essa hora estará passando em algum lugar.

Trailer: